Pai é impedido de acompanhar esposa em trabalho de parto e é agredido a socos no PSM

Um homem identificado como Ronei Araújo foi agredido a socos na entrada do Pronto Socorro Municipal (PSM) de Santarém, no oeste do Pará, na manhã deste sábado (4) após ser impedido de acompanhar o parto da esposa. A Polícia Militar foi acionada.
 
De acordo com testemunhas, o casal chegou à unidade e a mulher passou pela porta que dá acesso ao setor obstétrico do hospital. Ao tentar acompanhar a esposa e levar roupas para a mãe e bebê, o homem foi impedido por servidores mesmo alegando que companheira tem esse direito garantido na Lei Nº 11.108/2005.
 
Para registrar a situação, o homem pegou o celular e começou a filmar o impedimento feito pelos servidores. Enquanto ele filmava, um porteiro do PSM o agrediu com socos, que quebraram o nariz de Ronei.
 
Após as agressões ele acionou a Polícia Militar e foi a 16ª Seccional de Polícia Civil registrar o caso. Entrou-se em contato com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e aguarda retorno.
 
A Lei
 
Sancionada em 7 de abril de 2005, a Lei Nº 11.108 garante às mulheres em trabalho de parto o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato realizado no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). O acompanhante deve ser indicado pela parturiente.
 
Entrada exclusiva
 
As grávidas em trabalho de parto passaram a contar desde o dia 16 de outubro com uma entrada exclusiva na unidade hospitalar. Porém, a nova entrada funciona somente de segunda a sexta-feira, de 7h às 17h. Aos finais de semana elas são atendidas na mesma recepção dos demais pacientes no Pronto Socorro Municipal.
 
Nova entrada para mulheres em trabalo de parto foi inaugurada no dia 16 de outubro (Foto: Reprodução/TV Tapajós)
 
A entrada é pela Casa da Mulher, localizada na Avenida Barão do Rio Branco, no bairro Santa Clara. As pacientes passam por uma triagem na sala de acolhimento e logo após são encaminhadas para os devidos procedimentos dependendo do grau de vulnerabilidade de cada parturiente.
 
Fonte: g1

 

        

 

Newsletter

Assine a nossa newsletter: