Quem sou

Nascido no Ceará, Edy Portela é o novo titular da programa policial Patrulhão da Cidade (RBA Santarém/Band/Canal 12), um dos campeões de audiência na área em Santarém. Ele substituiu o carismático Clenildo Vasconcelos, que deixou a TV para se candidatar a vereador pelo PSC, mas não obteve êxito.

A troca deu tão certo que a direção da emissora resolveu titularizar Edy Portela no programa.

Com 48 anos, o apresentador de TV trabalha em jornalismo desde 1990, e já esteve em praças televisivas como Manaus (AM) e Fortaleza (CE). Se não atuasse na área, Edy revela ao blog: “Acho que seria só um arigozinho tentando ser repórter”.

Eis um pouco mais de Edy Portela.

Nome: Francisco Edson Portela.

Idade: 52 anos, completados no último dia 19 de novembro.

Natural: Tianguá, no Ceará.

Decidiu que seria repórter quando? Entre os anos de 1990-1994, em Fortaleza, Manaus e Santarém.

Reportagem que marcou sua vida: Uma série nos garimpos da Amazônia no tempo em que trabalhou no Programa do Ratinho (2002 a 2003).

Um herói: É uma heroína, na verdade, a minha mãe, Maria Euda Nunes, que mal sabia ler, era separada do esposo e formou os filhos às custas de uma venda de panelada à beira da estrada. Deu-nos boa educação e ainda construiu uma pequena fortuna.

Livro favorito: “O Abusado”, “Rota 66″, “História da Polícia que Mata”, todos de Caco Barcelos.

Uma viagem marcante: Esse ano no mês de abril voltei depois de 36 anos a casinha de sapê onde nasci, na comunidade Cipaúba, sertão do Ceará.

Lugar para descansar: Uma rede na minha casa com a central de ar em 19 graus e nem um barulho.

Fugiria para…: Uma fazenda toda auto sustentável, com cachoeira, usina de energia, frutas, peixes etc.

Um momento que gostaria de reviver: Convivência com Enson Portela, meu primeiro filho, que só viveu comigo até os 5 anos de idade. Hoje é engenheiro em Fortaleza.

O presente mais legal que já recebeu: Minha atual esposa, Nila Pimentel.

Não sai de casa sem…: Perfume. Agora que sou ex-fumante. Antes não ligava.

Especialidade na cozinha: Churrasco, picanha, costela e leitão.

Sonho não realizado: Trabalhar na cobertura de uma guerra.

O melhor de Santarém: Os santarenos e santarenas. Nunca vi uma terra onde as pessoas chamam estranhos de “mano”.

Com quem gostaria de fazer uma reportagem: Infelizmente será impossível, mas seria com Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião. Sou apaixonado pela história daquele cabra da peste.

O que seria se não fosse repórter: Acho que seria só um arigozinho tentando ser repórter.

Um recado curto e grosso: De tão bons, os brasileiros são ruins para eles mesmos. Ninguém costuma brigar pelos seu direitos.

 

Fonte: http://www.jesocarneiro.com.br/perfil/no-raso-com-edy-portela.html

Tópico: Quem sou

show de bola

gosto do seu trabalho cara .. parabéns que noiz posssamos ter vc como jornalista por muitos anos que Deus abençoe vc e sua familia parabéns cabra da peste

parabens

parabens portela vc mandar bem continui assim abraço e felicidades

Emocionante

Parabéns Portela sua história de vida é uma lição,de vida pra muitos que se acomodam ...parabéns pela diretoria já tava na hora ,lindo o presente de sua vida sua esposa ,homem admirável e querido por todos felicidades Portela.

Novo comentário

 

        

 

Newsletter

Assine a nossa newsletter: