JUIZ EXPLICA EM NOTA PORQUE RELAXOU A PRISÃO DE FLÁVIA DA CRUZ

Depois da imensa repercussão na imprensa e do clamor popular sobre a soltura de Flavia Cruz acusada de mandar atear fogo na casa de uma família no Santarenzinho/Amparo o Juiz Titular da 3º vara penal da comarca de Santarém Dr. Gerson Marra Gomes resolveu esclarecer o feito por meio de uma nota de esclarecimento. O magistrado explica não por está se sentindo pressionado por quem quer que seja, mas por seu livre e espontâneo desejo em tornar a situação mais entendível aos olhos de todos.

 

Não houve ação de defesa, não houve pedido de advogado para soltura da acusada, apelação, habeas corpus ou qualquer outra medida, o que aconteceu foi que os elementos para a manutenção da prisão em flagrante não estavam presentes nas circunstâncias da prisão de Flávia. Em outras palavras, não há provas suficientes para manter se a prisão em flagrante, não impedindo de que ela, acusada seja presa a posteriori mediante outras elementares e outro modelo de pedido. Veja nota do magistrado:

                  Gerson Marra - Juiz                                                             Nota de Esclarecimento
 
Com intuito de esclarecer informações veiculadas pela TV Tapajós e reproduzidas pelo Portal G1, que geraram especulações diversas nas redes sociais acerca do relaxamento da prisão da senhora Flávia da Cruz, acusada de participar de um incêndio em residência no bairro do Amparo, o juiz Gérson Marra Gomes vem de público fazer os seguintes esclarecimentos:
 
1) Em nenhum momento, durante o contato telefônico com a jornalista que me procurou, foi dito que acatei “pedido de soltura feito pelo advogado de defesa de Flávia da Cruz, por ausência de indícios de que ela tenha sido a autora do delito”. Portanto, tal informação é inverídica;
 
2) Qualquer cidadão pode ser preso em flagrante delito pela Polícia Civil, desde que cumpridos os requisitos necessários previstos nos artigos 302 e 303 do Código de Processo Penal, que dizem:
 
Art. 302. Considera-se em flagrante delito quem: I – está cometendo a infração penal; II – acaba de cometê-la; III – é perseguido, logo após, pela autoridade, pelo ofendido ou por qualquer pessoa, em situação que faça presumir ser autor da infração; IV – é encontrado, logo depois, com instrumentos, armas, objetos ou papéis que façam presumir ser ele autor da infração.
 
Art. 303. Nas infrações permanentes, entende-se o agente em flagrante delito enquanto não cessar a permanência.
 
3) As informações existentes no flagrante, em nenhum momento relatam as situações acima descritas e, diante disso, este magistrado decidiu relaxar o flagrante, e não vislumbrou, a princípio, requisitos para a decretação de uma prisão preventiva no referido caso.
 
4) O mérito da causa não está em discussão na decisão de relaxamento do flagrante, pois isto só será decidido no decorrer dos procedimentos, após análise do Ministério Público;
 
5) Este magistrado entende que o papel da Imprensa é importante para dar transparência aos atos do Judiciário, e sempre manteve as portas abertas da Vara do Tribunal do Júri para todos os jornalistas, e pretende continuar essa relação cordial com todos os profissionais;
 
6) É preciso que haja de ambas as partes o cuidado com a reposição da verdade, para que se evite o que se chama – no linguajar jornalístico – “ruído da comunicação”, quando uma informação não é bem recepcionada e pode se tornar um turbilhão de desinformação.
 
 Santarém, 24 de fevereiro de 2015.
 
Gérson Marra Gomes
 
Juiz titular da 3ª Vara Criminal de Santarém
 
Larissa não resistiu as queimaduras
 
A situação está a cada dia mais intrigante, a Menor Larrisa Sousa, 15 anos morreu durante a manhã dessa terça feira devido a gravidade das queimaduras, o menor de 3 anos continua internado entre a vida e a morte e os outros três dos cinco membros da família incendiada passam por situação delicada e se escaparem terão sequelas pro resto da vida.
Apenas o Elemento Delson irmão do traficante Naldo está preso por esse crime, mas informações de populares dão conta de que existem mais envolvidos nessa ação monstruosa que arrasou uma família inteira.
A Polícia continua investigando e contando com a ajuda de informações da população qualquer pessoa que tenha informações deve repassar a Pólicia mesmo que de forma anônima.

 

 

Comentários

por que

qual foi o motivo dessa doida fazer isso?

essa mulher assasina

Essa mulher tivia e pra cadeia ate morre ela ate nao pode presta conta aq na terra mas cm deus nao vai de mesericodia

Caso Santarenzinho/Amparo

Boa tarde!

Edy por gentileza pergunte pra quem é de direito. Porque não foi solicitado a quebra do sigilo telefônico da suspeita de atear fogo, pois, concerteza deve haver alguma conversa entre ela e o traficante "marido"

Novo comentário

 

        

 

Newsletter

Assine a nossa newsletter: