Laboratório do Hospital Municipal é desocupado por medida de segurança

Por medida de segurança, servidores do laboratório dos Hospital Municipal de Santarém, no oeste do Pará, e do pavimento superior (bloco administrativo) foram remanejados para salas do SOT (Serviço de Ortopedia e Traumatologia). A medida foi determinada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) após análise de relatórios de inspeções realizadas no local pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS).
 
“Ontem (segunda, 19), nós fomos informados pelo secretário municipal de Saúde que os servidores que estavam na parte onde funcionava o laboratório, assim como os servidores da parte de cima foram remanejados. O espaço foi desocupado de forma preventiva, porque estamos lidando com vidas humanas, como forma de prevenir acidentes”, relatou a presidente do Conselho Municipal de Saúde, Gracivane Moura.
 
Segundo a presidente do CMS, no dia 11 de outubro de 2017, a comissão de acompanhamento às unidades do Conselho fez vistoria nas instalações do laboratório do Hospital Municipal de Santarém. E no dia 25 de outubro, a comissão apresentou o parecer na reunião ordinária do CMS, indicando más condições do laboratório, equipamentos quebrados, entre outros problemas.
 
Comissão de acompanhamento do CMS encontrou equipamentos enferrujados no laboratório do Hospital Municipal de Santarém (Foto: Conselho Municipal de Saúde/Divulgação)
 
“Nós solicitamos que o Corpo de Bombeiros, Cerest e também a Vigilância Sanitária fizessem vistorias no local. As inspeções foram feitas e quando recebemos os relatórios, todos confirmaram os problemas detectados pela nossa comissão. O relatório do Corpo de Bombeiros praticamente condenava as instalações. E nós encaminhados cópias ao Ministério Público e à Secretaria de Saúde para providências”, contou Gracivane Moura.
 
A promotora de Justiça Lilian Braga, da promotoria de Saúde e Educação, informou ela solicitou que a Divisa, Cerest e Corpo de Bombeiros fizessem vistorias, e aguarda os laudos, para que o órgão ministerial adote as medidas necessárias.
 
Solicitou-se informações à Semsa sobre os próximos passos a partir da desocupação da ala do laboratório e aguarda-se retorno.
 
Fonte: g1

 

 

        

 

Newsletter

Assine a nossa newsletter: