MINISTÉRIO PÚBLICO QUER INTERDIÇÃO DA PRAIA DE ALTER DO CHÃO

O Ministério Público em Santarém ajuizou Ação Civil Pública (ACP) na manhã desta quinta-feira, 12 de fevereiro, contra o município de Santarém, para garantir a proteção da saúde pública na vila de Alter do Chão, principalmente com relação ao vírus da hepatite A. O MPPA requer expedição de liminar que determine a interdição imediata dos quatros pontos que apresentam contaminação conforme os laudos técnicos, até que novas análises atestem a qualidade da água para consumo e para banho.
 
A ação foi ajuizada na quinta-feira, 12 de fevereiro, na 6ª Vara Cível, pelos promotores de justiça Tulio Chaves Novaes, Maria Raimunda Tavares e Luziana Dantas. Foi cadastrada com o número de processo 00012831620158140051.
 
Embora a análise de balneabilidade, que indica se a água é adequada para o banho, ainda não tenha sido concluída, o MP considera que os exames que atestam ser a água imprópria para o consumo, justificam o pedido de interdição, pois não há como garantir a não ingestão de certa quantidade de água pelos banhistas. “Não se pode, portanto, desvincular a potabilidade da balneabilidade”, ressalta.
 
Contaminação
 
Os laudos apontaram, em coleta feita no dia 14 de janeiro pela Divisão de Vigilância Sanitária, resultado insatisfatório em quatro locais, com indicação positiva para a presença de coliformes fecais e E. coli na água da praia do Amor (próximo às barracas), praia do CAT(Centro de Atendimento ao Turista), Cabeceira do Macaco e bebedouro da escola municipal Antônio Sousa Pedroso. (MPE)
 
Fonte: Blog do Augusto

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

 

        

 

Newsletter

Assine a nossa newsletter: